Viagens curtas para bate e volta no inverno saindo de São Paulo

O friozinho chegou pra ficar aqui em SP, e acredito que em várias outras regiões também. Eu confesso que adoro o calor, mas essa época de friozinho também tem lá suas vantagens. E uma delas é viajar! Há vários lugares que são simplesmente a cara do inverno, e EN-CAN-TA-DO-RES!!! E não somente para quem está saindo de férias: hoje eu trouxe sugestões de viagens curtas para bate e volta no inverno saindo de São Paulo!

 

Campos do Jordão / SP

Campos do Jordão: Viagens curtas para bate e volta no inverno saindo de São Paulo

Acho que é um dos destinos brasileiros mais tradicionais para o inverno e está a 167 quilômetros de São Paulo. É um destino muito romântico e perfeito para casais, mas que também pode ser aproveitado por famílias e amigos. É chamada de Suíça brasileira pelas construções características e seu estilo bem próprio. O inverno é a alta temporada da cidade e tem uma programação extensa com o Festival de Inverno.

Por ser alta temporada, mesmo sendo uma viagem curta, exige um planejamento pois as hospedagens esgotam rapidamente. Para quem está programando a viagem para lá, não faltam atrativos: restaurantes deliciosos, tirolesa, teleférico, mirantes, parques, hotéis e chalés românticos e muito mais.

Entre os principais pontos turísticos e passeios recomendados, estão: Vila de Capivari (que por si só é uma atração turística), Morro do Elefante, Teleférico, Cervejaria Baden Baden, Ducha de Prata, Horto Florestal, Pico do Itapeva, Amantikir, Museu Felícia Leirner, Palácio Boa Vista, Mosteiro de São João, Belvedere Vista Chinesa, Borboletário Flores que Voam, entre outros.

 

Monte Verde / MG

Monte Verde: Viagens curtas para bate e volta no inverno saindo de São Paulo

A 165 km de São Paulo, é mais um destino super tradicional de outono-inverno. Inclusive, é bem pertinho de Campos do Jordão, também nas montanhas da Serra da Mantiqueira, mas em Minas Gerais. A vila de Monte Verde-MG faz parte da cidade de Camanducaia. A alta temporada também é no inverno, e também há um Festival de Inverno em julho.

É um ótimo lugar pra um chalé com lareira, mas também para aproveitar as belezas naturais, que são muitas. Justamente por isso, há muitas opções de trilhas na região. Um dos passeios super tradicionais é o voo panorâmico na região da Serra da Mantiqueira. Entre outras atrações, estão passeios em trilhas que levam a mirantes, passeios de quadriciclos, lojas de chocolates caseiros, restaurantes de comidas típicas mineiras (não vá embora sem comer um bom fondue) e muito mais.

Os principais pontos turísticos e passeios são: Pedra Redonda, Pico Selado, Pedra Partida, Chapéu do Bispo, Igreja de São Francisco de Assis, Parada da Fonte, Orquidário MV, Mega Tirolesa, entre outros.

 

Serra Negra / SP

Serra Negra: Viagens curtas para bate e volta no inverno saindo de São Paulo

Está a 150 km de São Paulo e também é uma ótima opção de viagem rápida para o inverno. Com clima de montanha, tem mirantes que permitem ver a bela região montanhosa da serra entre Minas Gerais e São Paulo. Durante o inverno, é quando a cidade fica mais glamourosa e tem programação intensa para o dia e para a noite.

O clima ameno e o ar puro da Serra da Mantiqueira, as fontes de águas minerais e as ótimas opções de compras (principalmente artigos de couro e malharia) são os principais atrativos para quem quer dar aquela escapada no final de semana. Mas além disso, Serra Negra conta com restaurantes charmosos e uma ampla rede de hotéis, pousadas, chalés e hotéis-fazenda.

 

Santo Antônio do Pinhal / SP

Santo Antônio do Pinhal: Viagens curtas para bate e volta no inverno saindo de São Paulo

A cerca de 170 km de São Paulo, a cidade tem o mesmo clima romântico e de serra de Campos do Jordão e Monte Verde, porém com preços mais acessíveis.  Durante o mês de julho, Santo Antônio do Pinhal  quando a cidade recebe diversas atrações, shows e eventos nas suas ruazinhas.

Em meio à Serra da Mantiqueira, pontilhada por picos e cachoeiras, o cenário de Santo Antônio do Pinhal é um convite a explorar a natureza. Por isso um dos atrativos locais é a prática de esportes, entre eles o rapel, o trekking em direção ao topo da Pedra do Baú, e o voo livre, que tem como ponto de partida o panorâmico Pico Agudo. Também há opções de trilhas leves para caminhadas, passeios de bicicleta e circuito de arvorismo.

A cidade também tem boas opções compras. Nos arredores ficam sítios e fazendas que produzem versões diversas de queijos, mel, orquídeas etc. E para quem quiser dar um pulo em Campos do Jordão, há um trem turístico liga as duas cidades.

 

Atibaia / SP

Atibaia: Viagens curtas para bate e volta no inverno saindo de São Paulo

A 86 km de São Paulo, a cidade é uma opção perfeita de passeio para quem procura por aventura durante o final de semana. O famoso Morro da Pedra Grande atrai muitos turistas que desejam voar de parapente ou paraglider e observar a serra lá de cima.

Mas, além disso, programas em família também imperam em Atibaia, como os passeios de maria-fumaça, de pedalinho e de barco. Pelo fato de sua colonização ter sido portuguesa e japonesa a cidade de Atibaia possui uma grande roteiro de compras e quitutes desses paises.

 

São Roque / SP

São Roque: Viagens curtas para bate e volta no inverno saindo de São Paulo

A 60 km de São Paulo, São Roque é um ótimo destino para bate e volta tanto no calor quanto no frio. A começar pela chamada Estrada do Vinho, com mais de 30 opções de vinícolas com boa infraestrutura para receber turistas, além de restaurantes e visitas ao setor de produção da bebida.

Outras atrações bem legais são o Ski Mountain Park, que conta com pista de esqui e várias outras atividades, e a Fazenda Angolana, onde as crianças podem entrar em contato com animais. Além disso, há locais para ver a cidade de cima, construções históricas e hotéis charmosos. Vale conhecer também a Capela de Santo Antônio e a Casa Grande do Capitão Fernão Paes de Barros, construções da época dos bandeirantes, feitas de taipa de pilão.

Para quem gosta das compras, uma boa opção é o Catarina Fashion Outlet, o complexocom mais de 100 lojas de grifes nacionais e internacionais. Estão presentes marcas como Burberry, Ellus, Michael Kors, Cris Barros, Carolina Herrera, Forever 21, Osklen, Montblanc, Ermenegildo Zegna, Dolce & Gabbana, Tory Burch e Mixed.

 

Há outras opções também, mas para esse post não ficar muito extenso, vou parar por aqui. Mas se gostarem posso fazer outros do mesmo estilo!

Mari Dahrug

Diário de viagem para Foz do Iguaçu

Vocês já sabem que amo viajar, e se pudesse, viajaria todo mês!!! Então tivemos a oportunidade de fazer uma viagem para Foz do Iguaçu com um grupo de amigos no feriado de 01/05, e claro que aproveitamos. Apesar de ser uma viagem curta, de apenas 4 dias, deu para aproveitar muito e ver / fazer muita coisa. Por isso vim compartilhar aqui com vocês o roteiro que fizemos e deixar algumas dicas também!

Como de costume, gravei vlog da viagem para o canal. Deixo aqui para quem prefere acompanhar em vídeo. Mas abaixo tem tudo certinho também em texto e com fotos!!

Dia 1 – Vôo, Parque das Aves, Dreamland e jantar Noite Italiana

Fomos para o aeroporto neste dia bem cedinho. Ainda mais cedo do que teríamos que ir de verdade, pois nosso vôo era dia 28/04, dia em que estava marcada a greve geral, e estávamos com medo de pegar bloqueios no caminho e não chegarmos ao aeroporto. Felizmente, foi tranquilo, e o atendimento no aeroporto estava tranquilo e o vôo da Gol saiu super pontual.

Ao chegarmos em Foz, fizemos o check in no hotel Golden Park (gostei bastante e recomendo!), trocamos de roupa e já começamos o passeio. Como estávamos em grupo grande, fechamos no pacote um guia e um micro-ônibus para o período da viagem. Como o tempo era curto, achei que isso ajudou muito!!!

Parque das Aves: foi a nossa primeira parada e foi um dos passeios mais agradáveis. O lugar é lindo, super bem cuidado e rende horas de passeio para quem gosta. Fiquei um pouco chateada por muitas das aves ficarem em cativeiros, porém pesquisando vi que o trabalho deles é bem legal, a maior parte das aves que estão lá foram resgatadas e tratadas por eles. Eles também ajudam na preservação das espécies. Os espaços que mais gostei foram os que podíamos chegar pertinho das aves, e claro, de ver os flamingos, lindoooosss!!!

Foz do Iguaçu - Parque das Aves

 

Dreamland: após o Parque das Aves, fomos para o Dreamland, que é o museu de cera de Foz. Na realidade, trata-se de um complexo com outras atrações junto, o Vale dos Dinossauros e o Maravilhas do Mundo. Acaba compensando comprar os ingressos das três atrações, pois a diferença de valor de uma entrada e das três é muito pequena.

Museus de cera são sempre passeios divertidos e que rendem fotos legais, porém, como já fui a alguns, e da rede Madame Tussauds (imagino que seja a mais famosa), acabou perdendo um pouco a graça. Especialmente porque no Madam Tussauds podemos interagir com as estátuas de cera, abraçar, colocar acessórios etc, enquanto no Dreamland, nem podemos tocar e tem cordão de segurança, então só dá para fazer foto de longe. Para quem nunca foi, é um passeio legal. Mas se assim como eu você já tiver ido em um museu de cera diferente, pode pular esse.

O Maravilha do Mundo foi o meu preferido dos três, tem algumas áreas bem legais e com umas miniaturas de arquiteturas mundiais bem feitas. Já o Vale dos Dinossauros, apesar de ser muito bem feito, bonito e cheio de verde (rende fotos bonitas), é um pouco infantil. O passeio foi divertido e como tínhamos esse período, foi legal.

Jantar Noite Italiana: nesta primeira noite, nossa opção para o jantar foi a Noite Italiana do hotel Bella Itália, que é um dos mais tradicionais de Foz. É um rodízio de massas, risotos e carnes, com buffet enorme de acompanhamentos e uma das maiores mesas de queijos do Brasil, com mais de trinta tipos servidos. Sem dúvida a melhor refeição que fizemos na viagem, e da dó de não poder comer na mesma refeição o suficiente por uns 3 dias, pois juro que tem opção pra mais que isso rs.

 

Dia 2 – Compras no Paraguai e Duty Free da Argentina

Esse dia tiramos para as compras! Que são o motivo da viagem de muita gente que vai pra lá né? Começamos pelo Paraguai. É preciso sair bem cedo, pois tem uma fila para fazer a travessia da Ponte da Amizade, e quanto mais tarde, pior fica. Saimos do hotel 7h30 e pouco depois das 8h iniciamos a maratona rs. Para quem tiver somente algumas horas para compras (no nosso caso foram 6h), o ideal é ir com tudo pesquisado, lista e foco! Pois são muitas lojas e não é tão fácil andar por lá. Não tínhamos nada de obrigatório em nossa lista, fomos apenas garimpar o que achássemos interessante, e tem bastante coisa que vale a pena! Já gravei vídeo de comprinhas e estará no canal em breve.

Ficamos no Paraguai até 14h e depois seguimos para o Duty Free da Argentina. Achei lindo lá e dá para fazer fotos bem legais na parte externa. Por dentro, é bem bonito também, mas bem parecido com free shops em geral. Como voltamos de viagem internacional em novembro, não tínhamos tanta coisa para olhar por lá, mas comprei algumas maquiagens que eu estava doida pra comprar!

Foz do Iguaçu - Duty Free Argentina

Foz do Iguaçu - Duty Free Argentina

Rafain: na segunda noite da viagem, jantamos na churrascaria Rafain, que também é um dos jantares mais tradicionais de lá. Além da comida ser muito boa, o restaurante tem um jantar show espetacular, com músicas e daças típicas de oito países da América Latina!
Foz do Iguaçu - Rafain

 

Dia 3 – Cataratas Argentinas e Cataratas Brasileiras

Enfim, o dia mais tradicional e lindo da viagem, o dia das Cataratas! Fizemos a visita aos dois lados, o lado argentino e o lado brasileiro. Começamos pelas Cataratas Argentinas, e mais uma vez saímos bem cedo para pegar o primeiro passeio e evitar filas por lá. Ao chegar no complexo, que é enorme e lindo (super bem cuidado), temos que pegar um trenzinho para chegar até a trilha que leva às cataratas.

Há muita divergência sobre qual o lado mais bonito, se é o argentino ou se é o brasileiro. Cada um tem uma perspectiva, então só indo mesmo para avaliar o que irá preferir. Vou falar o que achei sobre os dois lados ok?

Foz do Iguaçu - Cataratas Argentinas

Foz do Iguaçu - Cataratas Argentinas

Do lado argentino, que fomos primeiro, temos que seguir todo o caminho por umas pontes por cima do rio, até chegar ao ponto das cataratas. De lá, chegamos beeeem perto mesmo das quedas, na verdade praticamente em cima delas, e as quedas são enormes, com muita água. Era impossível chegar perto sem capa de chuva, pois de fato parecia que estava chovendo de tanta água! A vista é lindíssima, mas as fotos em si podem embaçar um pouco, já que tem muito vapor de água! No vídeo deu para ver suuuper bem, a imagem ficou ótima, mas não consegui fotos muito legais.

Mais tarde seguimos para as Cataratas Brasileiras. O complexo também é enorme, lindo e bem cuidado. Lá não tem trenzinho, e sim ônibus que levam até o início das trilhas. Grupos que já estão com ônibus, como o nosso, podem seguir direto até lá e evitar uma filinha que tem. Ao chegar no início da trilha, já é possível avistar várias quedas e o caminho já rende diversas fotos e vistas maravilhosas! Inclusive, se der sorte, vários arco-íris! O ponto mais próximo não é tão perto das quedas quanto do lado argentino, então não conseguimos ver na mesma profundidade e tudo mais, porém isso faz com que a visão seja mais panorâmica e completa. Como eu disse, cada um tem sua opinião sobre isso, mas eu gostei mais do lado brasileiro justamente por causa disso. Por não ser tão perto, consegui ficar sem a capa de chuva, mas ao sair meu cabelo e rosto estavam bem molhados! Também consegui fazer fotos melhores deste lado.

Foz do Iguaçu - Cataratas Brasileira

Foz do Iguaçu - Cataratas Brasileira

Foz do Iguaçu - Cataratas Brasileira

Brasa Burguer: neste dia não tínhamos jantar marcado, então fomos a esta hamburgueria que ficava próxima ao hotel. Apesar deles não estarem tão preparados para receber grupo grande como o nosso e terem dado trabalhopra conseguir a quantidade de mesas que precisávamos, tanto os hambúrgueres quanto as porções eram maravilhosos e compensaram isso.

 

Dia 4 – Itaipu Binacional e vôo de volta

No último dia, fizemos outro passeio imperdível, que é o tour panorâmico pela Itaipu Binacional. A usina é uma das maiores obras da engenharia moderna, sendo a maior usina hidroelétrica em produção do mundo, e foi também a maior em tamanho durante muito tempo. A visita começa com um vídeo que conta a história da construção da barragem e um pouco do trabalho de Itaipu. Após a projeção, é feito o passeio em ônibus panorâmico para dois mirantes de observação, que permitem diferentes pontos de vista da construção. O passeio termina com uma vista linda do Lago de Itaipu.

Foz do Iguaçu - Itaipu Binacional

Foz do Iguaçu - Itaipu Binacional

E este foi nosso último passeio. Gostamos muito e tivemos dias bem produtivos! Se tiverem dúvidas, pode deixar aqui que respondo.

Mari Dahrug

Diário de viagem: São Francisco (Califórnia)

Enfim, vou terminar os diários de viagem das minhas últimas férias. Hoje vou falar sobre os dias que passamos em São Francisco (Califórnia). Para quem ainda não viu o outro post, essa foi a mesma viagem que fomos para Los Angeles, em outubro/2016, e está tudo detalhado aqui no blog também.

São Francisco (Califórnia)

Gravei vlog durante a viagem e vou deixar para quem prefere ver tudo em vídeo, mas para quem quiser ver em textos e fotos, está logo abaixo.

Em primeiro lugar, preciso dizer que a frase “deixei meu coração em São Francisco” tem muito fundamento, pois realmente é uma cidade encantadora e ganhou nossos corações.

Ficamos lá somente 2 dias e meio, então tivemos que fazer tudo bem rapidinho, mas deu para ver o principal. Nós nos hospedamos em uma região bem central, no Grant Hotel. O hotel em si é bem básico, mas achei BBB. Achei hospedagem na região bem cara e esse teve um bom custo-benefício, banheiro em tamanho bom, cama confortável, então foi ótimo.

Normalmente, não sou de fechar city tour ou coisas do tipo, pois quando viajo gosto de ir conhecendo tudo aos poucos e com calma. Porém, como tínhamos pouco tempo na cidade, resolvemos abrir uma exceção. Mas não valia a pena fechar city tour nesse primeiro dia, pois já chegamos em São Francisco após o almoço, então resolvemos tirar esse dia para conhecer a região central / Union Square… e consequentemente fazer compras, pois tem MUITA loja legal por lá. Também tem muitos restaurantes e bares legais.

São Francisco (Califórnia)

No segundo dia, fizemos o city tour. Escolhemos um desses que se pode entrar e sair nos pontos demarcados, para conseguirmos descer nos principais pontos turísticos. Os pontos que conhecemos nesse dia foram:

  • Pier 39 e Fisherman’s Wharf: por lá tem muitas atrações (até parque, desses típicos de píer), lojas e restaurantes. Bem gostoso para passar a tarde e tirar muitas fotos. É de lá também que sai o passeio para o Alcatraz, que apesar de ser um dos passeios mais tradicionais de São Francisco, não me chamou a atenção, então pulei.
  • Ghirardelli Square: uma das fábricas mais antigas da Califórnia, parada imperdível para quem é fã de chocolate. Local muito legal para visitação, e claro, sentar para tomar um sorvete gigante.
  • Ponte Golden Gate: o mais famoso cartão postal da cidade não pode ficar de fora. E é ainda mais linda pessoalmente. Descemos do ônibus do city tour para fazer fotos e depois atravessamos. Ahhh, muita gente aluga bicicleta para fazer a travessia pedalando. Achei a ideia bem legal, mas no dia que fomos estava ventando muuuuito e não encaramos, fomos tranquilinhos de bus mesmo (rs).
  • Painted Ladies: na região da Alamo Square estão as famosas Painted Ladies, que são seis casas vitorianas lindas (e super parecidas) que sobreviveram a um incêndio que devastou a cidade. Elas (e vários outros pontos da cidade) aparecem em vários filmes e séries, como na abertura de Full House.

São Francisco (Califórnia)

Esses foram os pontos que descemos neste primeiro dia. Claro que passamos em bem mais locais pelo ônibus em si, por bairros diversos e super diferentes. E que me faziam querer morar ali, juro! É uma cidade incrível. Deixamos um dos principais pontos para o dia seguinte, pois queríamos ir de bondinho. Afinal, não dá para ir para São Francisco e não andar nos famosos bondinhos pelo menos uma vez né? Então fizemos por ele, no nosso último dia, o trajeto para Lombard Street.

  • Lombard Street: uma das ruas mais famosas de São Francisco. Trata-se de uma ladeira extremamente íngreme e toda em ziguezague. É muito diferente e toda fofa, floridinha! Bem legal ver os carros passando por ela!

Depois disso, continuamos passeando pela cidade a pé. Acabamos indo mais uma vez para a região do píer passar a tarde, e a noite ficamos em Union Square.

Acabei não mencionando os locais exatos que comemos, mas recomendo deixar uma das refeições para o Cheesecake Factory da Union Square. Além de ser uma delícia, tem uma vista linda da cidade!

 

Acho que o principal é isso, mas se tiverem qualquer dúvida, podem me deixar nos comentários que ficarei super feliz em responder!

 

Mari Dahrug

Diário de viagem e roteiro de Los Angeles

Eu sei que demorei pra fazer esse post (quase nada, só 5 meses rs), mas cá estou eu para compartilhar o meu diário de viagem e roteiro de Los Angeles. Antes de mais nada, preciso dizer que sim, assim como quase todo mundo que vai pra lá, me apaixonei por LA e pela California!

roteiro de Los Angeles - Letreiro de Hollywood

Eu e o Thi fomos para a California em outubro do ano passado. Ficamos uma semana em Los Angeles (que descrevo nesse post), três dias em Santa Clara (a trabalho – do Thi) e três dias em São Francisco (que falarei em outro post). Estou contando tudo abaixo, dia a dia. Como fiz vlogs de todos os dias para o canal enquanto estava lá, estou deixando os vídeos também para quem quiser ver mais detalhes, especialmente dos parques, que mostrei muita coisa!

 

Dia 1 – Hollywood

Assim que chegamos, já pegamos o carro que já havíamos deixado reservado na Álamo. E para quem tem dúvida se deve ou não alugar carro por lá, eu recomendo muito. Primeiramente porque as coisas por lá são todas bem distantes uma das outras, e embora tenha bastante trânsito (sim, São Paulo é fichinha), usando o transporte público deixa o trajeto ainda mais demorado. Especialmente nos dias de parques mais distantes (Disney por exemplo) ou que o passeio vai até tarde.

Na sequência, fomos fazer o check in no hotel. Escolhemos o Hotel Super 8 Los Angeles. Não tem luxo, mas a cama e o chuveiro eram bem confortáveis, o hotel bem limpo e o quarto super espaçoso, então nossa experiência lá foi positiva. Como chegamos no hotel por volta do horário do almoço, já queríamos aproveitar o dia, então só tomamos um banho e começamos oficialmente nosso roteiro.

Almoçamos na pizzaria Domino’s que era do lado do hotel mesmo para ser mais rápido (até porque estávamos com muita fome a essa altura do campeonato rs). É uma rede que tem nos EUA e a pizza é muito boa.

Depois partimos para alguns dos principais pontos turísticos de Los Angeles, a começar pela famosa placa de Hollywood. Para chegar lá, é preciso passar por uma espécie de um condomínio bem chique. O local que paramos para tirar fotos do letreiro foi 3000 Canyon Lake Drive, Hollywood.

 

Na sequência, partimos para a Calçada da Fama. Nesse dia estava muito calor e paramos para tomar um sorvete na Disney Studio Store e Soda Fountain. O sorvete é da Ghirardelli e é muito bom, recomendo a parada por lá. Compramos também alguns souvenirs, não faltam opções nessa região. Depois fomos para o Teatro Chinês, onde acontecem  estreias mundiais de muitos filmes e que eterniza mãos e pés de artistas.

Bem ao lado, tem o Dolby Theater. Caminhando pela lateral do teatro, a escadaria que leva ao Dolby Theater em direção ao Shopping Hollywood & Highlands simula um piano que renderá fotos bem legais também. Nesse local, há também uma loja de doces incrível, a The Greatest Candy Store in the Earth, que também merece uma parada.

O Dolby Theater é o famoso teatro onde acontece a cerimônia do Oscar. Embora no dia a dia o cenário fique um pouco diferente, o prédio é muito lindo e tem a imperdível foto nas escadarias do teatro.

roteiro de Los Angeles - Hollywood

Para fechar o dia, jantamos no Hard Rock Cafe que tem ali perto. Eu adoro o Hard Rock e sempre vou quando estou em uma cidade que tem. Uma dica para quem for em casal: peça apenas um prato, e se depois continuarem com fome, peça o segundo. Os pratos são enormes, nós pedimos dois pratos e sobrou muito!

 

Dia 2 – Disney California Adventures

No segundo dia começamos a maratona de parques. Eu adoro parques e sou apaixonada pela Disney, então uma boa parte da viagem  tiveram esse foco. A Disney da California tem dois parques: a Disneyland e a Disney California Adventures. O complexo conta ainda com os resorts e com o Downtown Disney, área bem legal cm lojas e restaurantes. O complexo fica relativamente distante de LA, em Anaheim. De carro, levamos cerca de 1h, então lembre-se de sair cedo quando for para lá.

roteiro de Los Angeles - Disney California Adventures

Não vou contar todos os detalhes dos parques senão esse post ficaria gigante, mas o vlog ficou bem completo, então se quiser ver todos os detalhes é só assistir o vídeo.

 

Dia 3 – Six Flags Magic Mountain

roteiro de Los Angeles - Six Flags Magic Mountain

Como também queríamos um pouco de adrenalina, fizemos questão de conhecer o Six Flags Magic Mountain. O Six Flags é uma grande rede de parques nos EUA, conhecida especialmente pelas atrações radicais, especialmente montanhas russas. Para quem gosta desse tipo de programa, é imperdível. No vídeo mostro várias das atrações. Como fomos em outubro, pegamos as noites de Halloween, e diferente de como acontece na Disney, é de fato bem assustador! rs

 

Dia 4 – Venice Beach e Santa Monica

Acho que esse é um dos dias mais legais da viagem de Los Angeles. Inclusive, para quem for no verão, é uma parte da viagem que merece mais do que apenas 1 dia. Como em nosso caso já era outono e não poderíamos curtir mesmo a praia, fomos para conhecer. Fiquei simplesmente encantada! Começamos por Venice, que tem um clima muito gostoso, despojado, descontraído, dá pra passar horas e horas ali somente andando e curtindo a vibe.

roteiro de Los Angeles - Venice e Santa Monica

Na sequência, fomos para o Pier de Santa Monica, um dos principais cartões postais da California. Certamente um dos passeios mais legais da região. O pier é delicioso para passar a tarde, ver o pôr do sol e escutar uma música (sempre tem gente cantando por lá). É lá também que fica a famosa placa do final da Rota 66.

Nessa noite, fomos jantar na minha hamburgueria americana preferida da vida: o Shake Shack. O vlog deste dia está junto com os outros pontos turísticos (dia 1).

 

Dia 5 – Disneyland

Disneyland California

Dia do parque mais antigo criado pelo Walt Disney, que deu origem a todo esse mundo de magia que eu tanto amo! Claro que é apaixonante. A Disneyland lembra muito o Magic Kingdom, de Orlando. No vlog abaixo mostrei bastante dos parques e das atrações.

 

Dia 6 – Tour da Warner Bros Studio, Beverlly Hills e Rodeo Drive

Um outro passeio muito legal para quem vai para Los Angeles é o tour pelos estúdios da Warner. É muito legal conhecer os sets de gravação e os cenários que vemos em várias séries e filmes. Para quem gosta de cinema e de seriados, o passeio é imperdível! Não é permitido gravar por lá, e em alguns dos espaços nem fotografar, então fique atento a isso.

roteiro de Los Angeles - Tour Warner

Depois do tour, fizemos outro passeio imperdível. Fomos conhecer Beverlly Hills e a Rodeo Drive. É simplesmente incrível ver todos aqueles cenários que já estamos tão acostumados a ver na TV. E as mansões incríveis, aqueles subúrbios inacreditáveis. A Rodeo Drive é muito legal para ver e conhecer, mas não é o local ideal para compras, já que tudo por lá é bem carinho (algumas exceções, tem algumas lojas com a Sephora por exemplo, que tem coisas em valores bons).

O vlog completo deste dia está junto com os outros pontos turísticos (dia 1).

 

Dia 7 – Universal Studios Hollywood

Universal Studios Hollywood

O último dia em LA, e último parque que fomos, foi muito especial. Esse parque tem atrações muito boas, especialmente os simuladores. Para quem ama cinema, o tour pelos estúdios da Universal também é ótimo. No vlog mostrei bastante coisa também!

 

No dia seguinte acordamos cedo e fomos direto para o aeroporto. Ponto super positivo para a Álamo, pois foi a devolução de carro mais rápida da vida. Seguimos então para Santa Clara e São Francisco, que contarei mais em um próximo post.

Mari Dahrug

Diário de viagem: Porto de Galinhas + Olinda

Como eu havia prometido, vim compartilhar o meu relato sobre Porto de Galinhas. Foi parte da viagem que fiz em outubro com o Thi (sim, sei que demorei rs). Esses dias das férias prosseguiram o relato que fiz sobre Maragogi, por isso estou começando do 5º dia de viagem.

Dia 5

Como contei no post sobre Maragogi, passamos a parte da manhã no passeio que fizemos às Galés de Maragogi. Depois fizemos o check out no hotel e seguimos, de carro, para Porto de Galinhas. Chegamos a cogitar fazer uma parada nesse dia ainda na Praia de Carneiros,já que é no caminho entre as duas cidades, mas como consideramos que seria um lugar que valeria a pena passar o dia todo, deixamos para voltar em outro dia. Mas para quem for fazer também roteiro parecido e sair pela manhã, recomendo fazer isso para economizar o trajeto.

Chegamos ao hotel em Porto por volta de 14h30 para fazer o check in. Ficamos no Prodigy Beach Resort Marupiara, maior e mais confortável que os que ficamos em Maragogi (apesar de eu ter ficado encantada com a primeira pousada, como disse anteriormente). Sobre o resort, os quartos são enormes e super confortáveis, internet perfeita (foi o único hotel em que consegui subir meus vídeos para o Youtube com facilidade – em minutos, diga-se de passagem), programação com shows e animadores, restaurante bom etc. A minha única crítica é que ficamos á em período que ele estava em reforma de ampliação,acabou não atrapalhando tanto porque o único dia em que ficamos no hotel durante o dia mesmo foi fim de semana e não tinha obra, mas acho que teria sido legal avisar na hora da reserva.

Porto de Galinhas

Prodigy Beach Resort Marupiara - Porto de Galinhas

Nesse dia, como já estava um pouco tarde depois de nos organizarmos no quarto novo, e já estávamos morrendo de fome inclusive, ficamos no resort mesmo. Tinha show com música ao vivo e foi bem legal. A praia em frente ao resort (é pé na areia) é linda, mas bem agitada, então não foi uma das minhas preferidas. Mas curtimos um solzinho, a piscina e a programação do hotel.

Dia 6

Porto de Galinhas - Pontal de Maracaípe

No segundo dia fomos para a praia de Maracaipe. Essa praia é um pouco mais agitada, mas tem o famoso Pontal de Maracaipe, que é onde junta com a foz do rio. Além de ser muito lindo, tem águas mornas e bem calmas. Quando fomos a maré estava tão baixa que era difícil ficar na água nesse ponto. Eu me joguei e fiquei deitada lá curtindo mesmo rs. Super recomendo para quem vai viajar com crianças!

Curtimos a praia por lá até depois do almoço, e depois voltamos para aproveitar um pouco mais do hotel também. A noite, fomos conhecer a Vila de Porto de Galinhas e fiquei encantada! Que lugar delicioso! Cheio de lojinhas fofas, muitos restaurantes e as ruas todas bonitinhas. Ótimo passeio para as noites. Nesse primeiro dia, jantamos no restaurante BarCaxeira, que eu adorei! Ele é tao fofo quando a Vila em si, e comemos a famosa macaxeira (uma espécie de escondidinho) tradicional de lá, uma delícia!

Dia 7

Acho que esse foi um dos meus dias preferidos do Nordeste! Fomos conhecer a lindíssima Praia dos Carneiros, que fica em Tamandaré / PE. O caminho é um pouco longo, são quase 2h para chegar lá saindo de Porto, mas é simplesmente imperdível. É considerada uma das praias mais bonitas do mundo, e com razão!

Praia dos Carneiros

Chegando à Praia de Carneiros, ficamos no receptivo / restaurante Bora Bora, que também é super famoso. E vale muito a pena, fiquei impressionada com a infraestrutura deles! Ótimo para passar o dia todo mesmo. Fechamos um passeio de lancha com um guia de lá mesmo para explorar todas as belezas desse lugar maravilhoso. Nesse passeio, fizemos uma parada em um banco de areias no meio do mar, formando piscinas deliciosas para banhos.

Também vimos os mangues, o Forte de Santo Inácio de Loyola e o encontro com o rio Formoso, que deixa a água super verdinha. Paramos para o tradicional banho de argila para rejuvenescimento (rs) e, claro, paramos na Igreja de São Benedito, que é o cartão postal da Praia dos Carneiros.

Dia 8

Nesse dia finalmente fomos às piscinas naturais de Porto de Galinhas. Escolhemos esse dia porque era o dia com a maré mais baixa da nossa viagem. A água estava quentinha e vimos muitos peixes. Conseguimos aproveitar melhor do que o passeio às Galés de Maragogi (não pelo local em si, mas mas pela maré). Para quem for, confira certinho os horários da maré, pois não fica assim o dia todo. E vale a pena esperar a maré subir um pouco depois, pois o visual da praia em si fica totalmente diferente e também é lindo.

Na parte da tarde, fomos à Praia de Muro Alto, que eu também queria muito conhecer e foi uma das minhas preferidas de toda a viagem para banho. Ela tem esse nome pois tem formações naturais que ficam como se fossem um muro a mais ou menos 1km da orla (estou chutando a distância rs). Por isso, não tem ondas e é um piscinão mesmo. Porém, não tão raso como em Pontal por exemplo, então dá para mergulhar, nadar, enfim. Para se esbaldar mesmo na água!!!

À noite voltamos à vila encantadora e dessa vez fomos a um dos restaurantes mais famosos de Porto de Galinhas, O Beijupirá. Ficamos na dúvida se iríamos ou não, pois o preço é um pouco salgado, mas por fim achamos que valeu muito à pena ter ido! Tem um clima super romântico, é muito lindo e a comida, além de deliciosa, é muito diferente e exótica! Então acho que vale o preço que eles cobram.

Vila de Porto de Galinhas

Dia 9

Como no último dia teríamos que ir para Recife, pois nosso voo de volta era por lá, aproveitamos para conhecer Olinda. Já tínhamos lido sobre as vantagens em ter um guia para esse passeio, e como teríamos pouco tempo, achamos que facilitaria. Chegando lá, já conseguimos um facilmente e, de fato, foi uma experiência ótima. Além de nos levar facilmente em todos os pontos turísticos principais, o guia conta a história de todos eles! Para quem gosta de conhecer mesmo o lugar, e não apenas ver e tirar foto, eu recomendo.

Olinda

Visitamos todos os pontos principais, como o Centro Histórico, Mosteiro de São Bento, Catedral da Sé, Igreja Do Carmo, casa de Alceu Valença, Convento de São Francisco etc.

Vlog

Ah, e para quem quiser ver mais belezas desse paraíso, também fiz um vlog. Deixo abaixo para vocês assistirem com mais detalhes.

Mari Dahrug

Diário de viagem: Maragogi

Olá, pessoal! Demorei, mas vim aqui fazer o meu Diário de Viagem de Maragogi, que merece muito o título de Caribe brasileiro! Eu e o Thi fomos para lá em outubro desse ano, em uma viagem na qual dividimos 9 dias entre Maragogi e Porto de Galinhas, com algumas paradas adicionais.

maragogi

Dia 1

Na ida, chegamos pelo Aeroporto Internacional de Maceió – Zumbi dos Palmares, onde já tínhamos deixado a reserva de carro feita pela Localiza (reservamos para retirar em Maceió e devolver em Recife, para isso é cobrada uma taxa adicional, mas vale mais a pena do que voltar o trecho todo no final da viagem).

Logo que pegamos o carro, seguimos para São Miguel dos Milagres / AL, que fica a mais ou menos 1h30 de Maragogi. Esse é um passeio bem tradicional feito de quem vai para Maragogi, e como ficava no caminho de Maceió para lá, resolvemos pegar uma estadia de um dia na cidade para prosseguir depois. Nos hospedamos na Pousada Vida Sol, que por sinal eu super recomendo! É uma pousada pé na areia, com quartos grandes e confortáveis (e bem diferentes, eu diria, o banheiro é uma espécie de casa de banho enorme), varandas com redes em todos os quartos, piscina, serviço de praia etc, e o melhor: ótimo custo-benefício. Gostamos tanto que ficamos com vontade de voltar em uma viagem futura para ficar somente lá por uma semana.

Pousada Vida Sol

Pousada Vida Sol

E a praia de São Miguel era tudo que tínhamos lido: linda, paradisíaca, bem vazias (estávamos em baixa temporada e isso ajudou, mas ela é mais vazia do que Maragogi por exemplo), águas rasas e quentes. Uma delícia! E um detalhe: sinal de telefone / internet é super raro por lá. Para quem usa Claro, até funciona mas não tão bem. Para nós, que temos Vivo, foi um dia totalmente desconectados de tudo. Ou seja: ótimo mesmo para relaxar e se desligar do mundo!

São Miguel dos Milagres

Dia 2

Depois desse dia relaxante e ótimo para começar a viagem, prosseguimos com o roteiro. Antes de seguir, porém, decidimos almoçar em um restaurante que tínhamos lido a respeito antes de viajar, que chama No Quintal. É um restaurante de um casal de paulistas que abandonaram a vida agitada para morar em São Miguel, e abriram esse restaurante encantador no quintal da casa deles. Comida deliciosa e ambiente incrível, ótima opção para quem estiver na cidade.

Restaurante No Quintal

Para essa tarde, ao invés de seguir direto para Maragogi, resolvemos fazer uma parada na Praia do Patacho (Porto das Pedras / AL), que é outro passeio tradicional da região (já aproveitamos e fomos fazendo os passeios antes mesmo de se hospedar no destino principal rs). Simplesmente me apaixonei por esse lugar! Na minha opinião, foi a melhor praia para banho da região, pois é praticamente uma piscina. Dá para entrar acho que 1km na água sem que ela passe da cintura, e a água é quente como piscina aquecida (o que é ótimo pra mim, que não consigo encarar água gelada mesmo em dias quentes).

Praia de Patacho - Porto das Pedras

Para prosseguir a viagem de Porto das Pedras para Maragogi, optamos por pegar a balsa que atravessa o Rio Manguaba. O trajeto é bem curto (menos que 10 minutos) e a vista é incrível!

balsa Rio Manguaba

Chegando oficialmente em Maragogi, nos hospedamos na Pousada Tartaruga, que fica na região central. Por ser um local mais caro que São Miguel, a diária saiu o mesmo valor, mas o local é mais simples, porém confortável (suíte com cama queen, cama confortável, chuveiro bom, TV, wi-fi e café da manhã). Para o que precisávamos, atendeu super bem. Como já chegamos no começo da noite, somente jantamos. Escolhemos a pizzaria Regina, que tem uma pizza bem gostosa e um preço justo. Para quem for, recomendo a pizza de sorvete!

Dia 3

A primeira praia da cidade de Maragogi mesmo que fomos conhecer foi a praia de Burgalhau. Fomos caminhando da praia do centro para lá. Para quem for fazer isso, só é importante consultar a maré antes de ir, pois é preciso atravessar um rio no caminho. Com a maré baixa, como pegamos, foi super tranquilo, mas se estiver alta, é melhor ir de carro pela estrada mesmo. Achamos a praia lindíssima! Tem um pouco mais de ondas que as anteriores, mas uma cor linda e temperatura agradável. Passamos o dia em um restaurante bem confortável (Restaurante Burgalhau). Gostei e achei o preço ok, porém a média de preços da região em si (Maragogi) é um pouco alta.

Praia Burgalhau - Maragogi

À noite, fizemos uma refeição bem típica no Marapiocas – Brilho do Mar: cuscuz recheado com carne seca e suco de mangaba.  Adoramos, principalmente o suco de mangaba, que nunca tínhamos escutado falar!

 Dia 4

Para começar o dia, ficamos uma parte na manhã na praia central mesmo, em frente ao hotel. Porém, apesar de ser a praia mais movimentada (e talvez justamente por isso), não é a melhor praia para passar o dia.

Maragogi

Maragogi

Por isso, seguimos para a praia Ponta de Mangue. Simplesmente adoramos essas praias do norte de Maragogi, são deliciosas! E essa é especialmente linda, amei. Passamos o dia no receptivo Sabor do Mar, também bem confortável e com comida muito boa, mas com a mesma observação com relação aos valores.

Praia Ponta de Mangue - Maragogi

Praia Ponta de Mangue - Maragogi

Antes de voltar para o hotel, passamos para conhecer também a praia de Antunes, também muito linda. Para jantar, fomos em um restaurante super tradicional da cidade, o Maragaço. O local é bem simples, mas a comida é muito gostosa! Mas acho que pelo ambiente e tudo mais, o valor poderia ser mais amigável. Acho que pesa muito o fator do local, que tem um preço altinho para refeições.

Dia 5

Esse era o dia do nosso check out, mas escolhemos essa manhã para fazer o tradicional mergulho nas Galés por ser o dia que estava com a melhor maré. Digo mergulho, mas no meu caso foi apenas o passeio pelas piscinas naturais mesmo, pois meu corpo não se adapta muito com a temperatura da água para mergulhar (e confesso que testei usar o equipamento de mergulho e não me dei muito bem, não consigo não respirar pelo nariz pois me dá sensação de asfixia), mas o Thi foi e adorou a experiência! Apesar de ser e melhor maré nesses dias, ela não estava tão boa assim, então o passeio foi legal, mas acabei curtindo mais as piscinas naturais de Porto de Galinhas (na qual pegamos a maré perfeita).

piscinas naturais Maragogi - Galés

Quando voltamos do passeio, fizemos o check out no hotel e seguimos para Porto de Galinhas, que contarei em um próximo post. Também fiz vlog da viagem para o canal, e para quem quiser ver mais um pouquinho, deixo o vídeo abaixo:

Espero que tenham gostado, e qualquer dúvida, fico à disposição para responder pelos comentários!

Mari Dahrug