Você é feliz? – Reflexão sobre a Felicidade

don't worry, be happy - Seja felizOlá, pessoal. Hoje venho conversar sobre um tema um tanto quanto fundamental na nossa vida: felicidade. Então antes de qualquer coisa, vou deixar uma pergunta aqui pra reflexão: você é feliz?

Eu gravei esse tema aqui em um vídeo do canal e deixo aqui para vocês. Mas para quem é fã do texto, vem conversar comigo ali embaixo.

Eu decidi fazer esse post porque nos últimos tempos tenho visto cada vez mais pessoas condicionando sua felicidade à realização de alguma coisa. “Se tal coisa acontecesse, ou se eu tivesse tal coisa eu seria uma pessoa feliz”, e isso tem me feito parar para refletir muito. Eu acho que o “ser feliz” não é algo que deva ser condicionado a um acontecimento, alguém e muito menos a algum bem material. Nada contra ter ambições, objetivos e sonhos, são coisas que fazem muito bem e nos motivam a dar o nosso melhor no dia a dia. Porém, não é esse tipo de coisa que torna alguém feliz de verdade. Conseguir fazer uma viagem, ou comprar alguma coisa, traz uma alegria momentânea, com certeza, mas depois que essa viagem acabar, ou que a graça dessa dessa compra passar, o que resta? Provavelmente um novo objetivo a ser alcançado pra ser feliz de novo. E isso não é ser feliz. Principalmente porque são duas coisas completamente diferentes “ser feliz” e “estar feliz”.

É claro que existem situações e situações. Algumas pessoas passam por depressão e isso é de fato uma doença que precisa ser tratada como qualquer outra. Outras pessoas tem momentos de tristeza porque algo sério aconteceu, então é completamente natural. Só que em muitos casos, não chega a ser nenhuma coisa nem outra, é simplesmente como se a pessoa ficasse postergando e condicionando sua própria felicidade o tempo todo e isso não faz bem pra ninguém. Até mesmo o acreditar que só se pode ser feliz aos finais de semana, ou quando estamos de férias, é algo muito perigoso. E todos os outros dias do ano? Vivemos vários meses do ano em vão, sempre aguardando aqueles dias em que podemos enfim ser feliz?

Acho que as redes sociais hoje em dia até pioram um pouco essa situação. Porque ficamos o tempo todo vendo fotos dos nosso colegas sorrindo, felizes, viajando, em restaurantes legais, shows, enfim, uma série de coisas. E aí bate o pensamento: “poxa, fulano está feliz assim porque conseguiu viajar pra ta lugar. E a fulana está feliz porque conseguiu comprar um carro novo”, e por aí vai. Mas essas fotos são apenas retratos de um momento, é um fragmento na vida de uma pessoa, que em essência, é muito parecida com a sua. Certamente ela também tem dificuldades, momentos ruins, tem que trabalhar ou ir pra escola assim como você. É uma vida, com seus altos e baixos. Se a pessoa conseguiu conquistar algo, legal pra ela, e se é algo que você deseja muito também, porque não colocar como uma meta pra tentar chegar naquilo? Mas claro, sem vincular a sua felicidade diária a isso.

Uma das minhas músicas preferidas da vida é a Felicidade, do Marcelo Jeneci, e ela tem uma frase que eu considero muito real, que é “Felicidade é só questão de ser”. E eu acho mesmo que ser feliz é uma coisa que depende, na maior parte das vezes, de nós mesmos. Da gente mudar a nossa atitude para se sentir mais feliz com a nossa própria realidade. De enxergar que não é um bem material ou um determinado acontecimento que vai mudar nossa vida. Deixar pra ser feliz amanhã é na verdade uma forma de ser infeliz hoje, e isso não é saudável pra ninguém.

Um exercício legal pode ser tentar enxergar as coisas legais que acontecem no nosso dia a dia e que muitas vezes nem prestamos atenção. Um tempo atrás teve uma tendência das pessoa postarem fotos nas redes sociais de algo legal que acontecesse no seu dia durante 100 dias. Acho que não precisamos necessariamente postar a foto, mas esse desafio pode ser muito legal de se fazer pra gente perceber todas as coisas legais que normalmente ignoramos. É importante parar de se concentrar naquilo que a gente não tem e deseja, e dar valor àquilo que a gente já possui, incluindo as amizades, família, relacionamentos, lar, comida, escola, trabalho etc. Pense que muitas pessoas podem condicionar a felicidade delas justamente a essas coisas, e nós mesmos ignoramos às vezes. Ser grato sempre ao que já temos e já conquistamos, é um exercício muito positivo e que certamente vai atrair cada vez mais coisas boas.

Uma coisa que também é legal da gente parar pra pensar é no quanto ouvimos (e muitas vezes dizemos) a frase: eu era feliz e não sabia. Falamos isso pra falar de um passado que sentimos falta, porque hoje quando pensamos nele, temos um carinho grande pelo que a gente fazia, pelas amizades, pelos momentos que passamos. Mas se dizemos o “não sabia” é porque justamente enquanto estávamos vivendo todas essas coisas, provavelmente não sabíamos dar valor a ela como deveríamos. Então pare e reflita se daqui 5 anos você não poderá estar falando isso sobre o seu “hoje”. E nesse caso, porque “não saber”? Então aproveite seus momentos, todos eles, e não fragmentos do seu ano.

E se depois de tentar encontrar motivos pra enxergar coisas bonitas na sua vida você perceber que tem algo realmente errado e que está te atrapalhando nisso, pare e trace uma meta de como mudar isso. Por exemplo, se é um emprego que de verdade está te fazendo mal por motivos reais, ou um relacionamento que está te deixando pra baixo, enfim, veja como você pode mudar isso. Não de uma forma inconsequente e impulsiva, mas sim trace planos, metas e vá atrás de realizar. Não passe anos sendo infeliz sem tentar fazer nada pra mudar a situação.

Sei que esse exercício todo nem sempre é fácil, afinal somos seres humanos, às vezes ficamos pra baixo, é natural. Mas é bom tentar fazer isso diariamente, pra que esses dias pra baixo sejam a minoria, e não a maior parte da nossa vida.

Mari Dahrug

Metas de ano novo: você consegue atingir as suas?

O ano está no comecinho, e essa é a época que quase todo mundo faz a famosa listinha de metas do ano. Porém, se pararmos para analisar, a maior parte deles a gente acaba deixando de lado em algum momento né?

Acho que isso acontece porque, assim que a empolgação do início de um novo ciclo acaba, voltamos à nossa rotina de sempre e esquecemos de ir atrás desses objetivos. Pensando nisso, fiz um vídeo pra dar algumas dicas que podemos seguir para tentar não desanimar das nossas metas, além de compartilhar algumas das minhas metas para esse ano.

E vocês, já listaram as metas que querem atingir nesse ano? Bora manter o foco!

Beijos e um ótimo 2017 a todos!!!

Mari Dahrug

10 aplicativos preferidos de celular

Olá, meus amores!

Faz tempo que não trago post de aplicativos aqui no blog, então hoje vou compartilhar esse vídeo com vocês sobre os meus apps preferidos do momento!

E vocês, quais apps mais usam no dia a dia?

Beijos e até breve

Mari Dahrug

Como organizar dia de trabalho ou estudo

Olá, pessoal, tudo bem?

Hoje vim compartilhar mais um vídeo do canal por aqui. Para quem ainda não é escrito por lá, clique aqui pra conhecer, está com muito conteúdo legal e novo.

Nesse vídeo, compartilhei algumas dicas de como se planejar e organizar o dia de trabalho ou estudo. Espero que gostem!

Beijos e até breve!

Mari Dahrug

Meus apps favoritos para fotos

Olá, pessoas lindas, tudo bem com vocês???

Hoje trouxe dicas de aplicativos TOP pra quem adora tirar fotos no celular, editar e colocar efeitos bem legais pra postar nas redes sociais! Vejam o vídeo e me contem se já conhecem, se gostam e se tem algum outro aplicativo que vocês adoram pra editar suas fotos no celular.

 

Beijos e até a próxima!

Mari Dahrug

Vida saudável: os benefícios da corrida

Benefícios da corrida
Corrida atualmente é algo que está bem em alta, acho que nunca vi tanta gente aderindo à modalidade, parece que cada dia tem mais pessoas correndo em parques e até mesmo nas ruas.

Aqui em casa eu e o Thi também adquirimos esse hábito. Foi uma coisa meio não planejada, estávamos fazendo academia e começamos a dar pequenas corridas na esteira mesmo. Aos poucos percebemos que esses momentos das corridinhas eram os nossos preferidos da academia. Foi aí que decidimos abandonar a academia e começar a correr na rua e no parque, que é muito mais agradável. Claro que de uma forma despretensiosa, não nos tornamos maratonistas nem nada do tipo (quem sabe um dia), mas gostamos muito e sentimos que tem tem feito muito bem pra gente.

Para quem ainda nunca tentou,  eu recomendo muito, é ótimo pro bem estar da mente e do corpo. Andei pesquisando sobre isso e resolvi compartilhar aqui alguns dos benefícios da corrida:

– Emagrece: coloquei esse em primeiro lugar porque acho que é o principal motivador de muita gente que opta por esse exercício. E é muito verdadeiro, é um exercício que ajuda a queimar calorias, reduzir a flacidez e melhorar a tonificação muscular. Claro que pode variar de organismo para organismo, de acordo com o peso e tudo mais, mas, em média, correr 30 minutos a 80% da frequência cardíaca máxima promove um gasto de aproximadamente 600 kcal. Para melhorar ainda mais, os gastos energéticos podem continuar por até duas horas depois da corrida. Ótimo né?

– Melhora a disposição e o humor: para mim esse é o melhor benefício de todos. Correr aumenta os níveis de dopamina (neurotransmissor que dá a sensação de prazer), de serotonina e de endorfina, provocando bem-estar e autoestima, além de reduzir stress e ansiedade. É incrível como é possível sentir muita diferença no nosso dia a dia. E por isso eu também acho que o melhor horário para correr é de manhã, assim começamos o dia já com ânimo total.

– Acelera o metabolismo: correr estimula a produção dos hormônios T3 e T4 (perfeito pra quem tem hipotireoidismo, como eu). Esses hormônios são os responsáveis por controlar a velocidade do metabolismo.

– Melhora a qualidade do sono: de acordo com a American Sleep Disorders Association, a prática regular de exercícios é uma intervenção não farmacológica para a melhora da qualidade do sono.

– Melhora a saúde / combate de doenças: além de todos os benefícios acima, a corrida ainda ajuda a controlar o nível de colesterol bom (HDL) e diminui o ruim (LDL), aumenta o fluxo de sangue pelo corpo (melhorando o funcionamento dos órgãos), reduz a variação da pressão arterial de repouso, reduz o risco de infarto, melhora a obstrução de vasos sanguíneos e a captação da glicose, melhora a capacidade cardiovascular e pulmonar, e estimula a formação de massa óssea ajudando a prevenir lesões como a osteoporose. Está bom ou quer mais?

– E o melhor de tudo: é uma atividade física simples e barata de fazer! Se já tiver um tênis e uma roupa confortável, é só criar coragem e começar. Claro, sempre respeitando seus limites também.

O que acham? É mesmo um exercício e tanto, não é? E é super gostoso também para espairecer. Vale muito a pena!

Mari Dahrug