Enfim, fomos conhecer o restaurante Paris 6!

Já fazia um tempo que eu e o Thi estávamos ensaiando para ir conhecer o tão falado restaurante Paris 6, em São Paulo. Então aproveitamos o aniversário dele para finalmente estrear o local. Claro que tirei fotos e vim compartilhar minha opinião com vocês. A unidade que conhecemos foi a Vaudeville, que fica na Rua Haddock Lobo, 1159 (São Paulo).

restaurante Paris 6

Sobre o restaurante Paris 6

É uma rede de restaurantes na realidade, fundada pelo  paulistano Isaac Azar. A rede inspira-se em Cafés, Bistrôs e Brasséries centenários do 6º Distrito de Paris (também conhecido como Paris 6). A ideia de Isaac era bastante simples, porém inusitada no Brasil: fazer um bistrô cultural, aberto 24 horas por dia, 7 dias por semana, servindo sem frescuras delícias para todos os tipos de público.

O ambiente é bem intimista e agradável. Tem um ar muito elegante, mas não é chique e luxuoso, exatamente como é a proposta na verdade.

O cardápio e os preços

Sem exageros, acho que é o cardápio com mais opções que já vi até hoje. Até por que a rede tem um conceito interessante de prestigiar artistas com os pratos do menu, então sempre entram opções novas. Em muitos casos, são apenas variações e combinações diferentes, mas ainda assim, certamente tem opção para agradar qualquer tipo de paladar. No site da rede é possível verificar o menu completo para quem tiver curiosidade de ver as opções.

Os preços, em média, são de R$30 a R$40,00 as entradas, de R$55,00 a R$85,00 os pratos principais e por volta de R$32,00 a sobremesa. O vinho da casa sai em torno de R$90,00. Os pratos são individuais e as sobremesas podem ser divididas (para quem não quiser exagerar rs). Não é uma refeição barata, mas em nosso caso, valeu a pena.

Nossa experiência

De entrada, pedimos os mini vol-au-vents au brie et l’abricot à “Sandra de Sá”, folhadinhos recheados de queijo brie com geleia de damasco que estavam muito bons. O contraste do brie com a geleia ficou muito bom e a massa estava sequinha e crocante.

Para tomar, pedimos o vinho Malbec da casa, que tem rótulo personalizado da rede e tudo. Achei muito bonitinho e é bem gostoso.

restaurante Paris 6

Como prato principal, eu escolhi o prato Médaillons à la Sauce otí au Risotto de Brie à L’huile d’Olive Truffe à “Chorão”, que são medalhões ao molho rôti acompanhados com risoto de brie puxado ao toque de molho rôti e azeite trufado. Já o Thi foi de peixe, ele escolheu um prato novo no menu, que chama Saumon au Risotto à Parmegiana à “Aline Gotschalg”, que é um salmão gratinado ao molho de tomate e parmesão,  crocante por fora e mal passado por dentro, acompanhado de risotto parmegiana.

restaurante Paris 6

Preciso dizer que antes de ir, lemos algumas avaliações maravilhosas de lá, e algumas ruins, especialmente com relação aos pratos principais. Em nosso caso, nos surpreendemos muito, positivamente. Os dois pratos estavam divinos e eram muito a nossa cara. O meu, com sabores mais fortes e o do Thi mais suaves e levemente exóticos. O risoto de queijo brie foi um dos melhores risotos que já comi até hoje!

As famosas sobremesas

restaurante Paris 6

Para fechar com chave de ouro, chegou a hora da sobremesa. Esse é o prato mais tradicional da rede, que ficou super famosa pela criação original Grand Gateau. O difícil é escolher, pois as opções de sobremesa são tantas (ou até mais) quanto os pratos principais. Em nosso caso, a sobremesa seria cortesia por causa do aniversário do Thi, e poderíamos escolhar qualqer opção do cardápio. Por fim, escolhemos o Grand Gateau Chocolate et Picolé au Chocolat à la Crème de Noisette à “Paloma Bernardi”. Parece ser um dos mais tradicionais e consiste no famoso bolo de chocolate da casa, com picolé de chocolate, calda de creme de avelã francês ao leite condensado e morangos picados com avelãs granuladas. E os garçons vieram cantar parabéns na mesa e o prato veio escrito Parabéns com chocolate granulado, achei bem simpático. E, de fato, a sobremesa estava maravilhosa!

restaurante Paris 6

E essa foi a nossa experiência por lá, certamente muito positiva. De fato o valor é um pouco salgado, mas aprovamos tanto o ambiente quanto a comida e tivemos uma noite muito agradável, eu recomendo!

 

Mari Dahrug

Receitinhas: Fondue de queijo e de chocolate

Com esse clima friozinho, uma das coisas que eu mais adoro fazer (além de dormir, que é uma delícia no frio rs) é comer fondue! Tem comida com mais cara de inverno? É uma delícia, é quentinho e não tem nada melhor para uma noite a dois ou para um jantar bem divertido entre amigos. Então, como o friozinho veio para ficar por um tempo pelo menos, hoje trouxe duas receitinhas bem fáceis de fondue pra vocês! Escolhi uma de queijo e uma de chocolate. A de carne eu até gosto, mas pra mim ela foge um pouco do conceito tradicional do fondue e não é muito prático para fazer em casa né?

Fondue

Fondue de queijo

Ingredientes:
150g de Queijo Gruyère
150g de Queijo Emmental ou Estepe
1 dente de alho cortado ao meio
1 colher (sopa) de amido de milho
1 xícara (chá) de vinho branco seco
Sal, Pimenta-do-reino e/ou noz-moscada a gosto
Pães e torradas desejados para servir

Modo de preparo:
– Corte os queijos em pedaços pequenos ou rale no ralo grosso do ralador
– Esfregue o dente de alho no fundo e nas laterais internas da panela de fondue
– Coloque os queijos cortados ou ralados na panela, misture com o vinho e vá misturando em fogo baixo até obter um creme liso e homogêneo(essa etapa no fogão tradicional mesmo)
– Coloque o amido de milho para engrossar e mexa
– Tempere a gosto
– Sirva no rechaud com opções de pães cortadinhos, torradinhas, croutons e o que mais desejar!

 

chocolate fondue with fruit

Fondue de chocolate

Ingredientes:
400g de chocolate ao leite em barra
100g de chocolate meio-amargo
1 lata de creme de leite light
1 cálice de licor de conhaque (para ajudar a dar a liga / consistência)
Frutas picadas (banana, morango, uva, kiwi, abacaxi etc) e o que mais quiser servir junto. Eu adoro marshmallow, apesar de ficar bem doce

Modo de preparo:
– Corte o chocolate em pedaços pequenos
– Derreta o chocolate no microondas ou no fogão, até ficar homogêneo
– No fogão, misture esse chocolate homogêneo com o creme de leite e insira o conhaque aos poucos
– Mexa constantemente (para não empelotar) até ficar com uma consistência cremosa
– Sirva no rechaud com as frutas e o que mais desejar!

É isso, bem fácil né? Mas caso você queira fazer e não esteja com muita vontade de ficar cortando os ingredientes e tudo mais, no mercado tem algumas opções de misturas prontas que podem facilitar também. Analise certinho os ingredientes para ver se gosta dos tipos de queijo e tudo mais, e se joga! 🙂

Beijos e até a próxima!

Mari Dahrug

Parrilla Del Carmem

Especializado em parrillas argentinas, o restaurante que conhecemos na última semana é uma ótima pedida para comer carne e tomar um bom vinho. O ambiente rústico chique, com paredes de tijolinhos e clima intimista, é ideal para casais e famílias.

Da entrada à sobremesa fui surpreendida, pois não há absolutamente nada a criticar, estava tudo impecável. Por falha minha, esqueci de anotar o nome da entrada (e de fotografar) que comemos, pois pedimos a entrada logo na espera, acompanhado de um chopp muito bom. Então vou começar a descrição pelo jantar em si.

A escolha para o jantar foi o bife de Chorizo, que veio acompanhado de arroz, vinagrete, farofa e chimichurri. Tudo delicioso. Para tomar, pedimos o vinho Valdivieso Merlot, excelente também.

E, enfim, o que mais me surpreendeu: as sobremesas. Isso porque não sou tão fã de doce e sempre prefiro a parte salgada da refeição. Porém as sobremesas de lá estavam tão divinas que foram meus pratos preferidos da noite. Estou falando no plural, pois como havia muitas opções interessantes, pedimos duas sobremesas diferentes para dividir e poder provar as duas. Uma foi torta Negresco com molho de maracujá, e a outra foi Crème brûlée (ok, nada muito argentino, mas está valendo).

O preço eu não achei muito amigável. A refeição completa para dois (com entrada, pratos principais, sobremesas e vinho) saiu mais de R$300,00 (valor do estacionamento com manobrista incluso). Mas vale a pena para aquele jantar especial.

Não fizemos reserva e tivemos que esperar cerca de 40 minutos para liberar uma mesa. A hostess nos informou que não é tão comum ter espera, pois naquele dia havia um evento grande que acabou tomando todo o andar superior do restaurante e as mesas livres no andar de baixo já estavam reservadas, mas fica a dica que fazer a reserva antes de ir.

Endereço: Rua das Paineiras, 269 – Santo André / SP

Telefone: (11) 2759-4170Facebook: https://www.facebook.com/parrilladelcarmem/

Mari Dahrug

Toni Station

Na última quinta-feira eu e o Thi fomos conhecer o bar Toni Station, em Santo André. Ele fica tão perto do nosso apartamento e do escritório que é estranho ainda não termos ido, mas como fica em um local onde não há muito comércio nem nada do tipo, acaba ficando meio escondido e só o notamos há algumas semanas.

O ambiente é bem agradável e informal, perfeito para um happy hour ou para sair com os amigos. Normalmente tem música ao vivo, mas como fomos em dia de futebol, a música não estava rolando e sim as TVs com o jogo. Quero voltar uma outra noite para ver como é, pois adoro bar com música ao vivo.

Sentimos falta do chopp, que tem tudo a ver com esse tipo de ambiente, mas achamos as opções gastronômicas muito boas. Para entrada, comemos uma porção de batatas rústicas com cheddar e bacon, bem diferente e muito gostoso. Pagamos cerca de R$30,00, se não me engano.

E de prato principal escolhemos a costelinha de porco, que é famosa por lá e tem três opções de molho: barbecue, chimichurri e uma apimentada que não lembro o nome. Fomos de chimichurri porque é uma combinação que nunca provamos e adoramos. O prato veio acompanhado de batatas (nem tinha percebido, senão teria optado por outra entrada) e tomate recheado, e saiu R$59,00.

Recomendo o local para quem mora na região e estiver procurando um bar para curtir com os amigos. Não tem nada de excepcional que faça valer a pena pra quem está longe, mas é um lugar agradável e com comida gostosa.

Endereço: Avenida Antônio Cardoso, 955 – Santo André – SP

Telefone: (11) 4901-0573

Site: https://pt-br.facebook.com/ToniStationBar

Mari Dahrug

Bistrô 558

Bistrô 558

O Bistrô 558, em Santo André, se propõe a ser um restaurante informal de influência francesa. Eu e meu marido gostamos da ideia e resolvemos conhecer essa semana. O primeiro contato foi bem positivo. O restaurante fica em uma casa antiga simples e bem aconchegante, com a decoração focada em paisagens parisienses lindas. Somado à música suave tocada de fundo, o clima é todo bem romântico, ótimo para uma refeição a dois.

O bistrô tem duas opções de menu: um por R$44,50 e um por R$75,50. Em ambos, estão inclusos a entrada, prato principal com acompanhamento e a sobremesa. A água é cortesia da casa e é servida à mesa em uma garrafa assim que se recebe o cardápio. A diferença entre uma opção de menu e outra, obviamente, é o tipo de prato, no menu mais caro os pratos são mais elaborados e com ingredientes mais sofisticados.

Menu (peguei essa imagem do site oficial e os valores ainda estavam desatualizados)

Como ainda não conhecíamos a casa, e como o segundo menu é mais demorado (informação da pessoa que nos atendeu) e estávamos com bastante fome (já estava bem tarde), optamos pelo primeiro menu, servido com o vinho da casa – Cabernet Sauvignon.

Nossas entradas (ambos escolhemos a mesma) foi o mini quiche de queijo com mix de folhas. Achei que estava mediano. O quiche estava um pouco murcho e o mix de folhas não era bem um mix, mas somente alface. De qualquer forma, o sabor em si estava bom.

Já os pratos principais estavam muito bons! Para mim o ponto alto foram os risotos, que estavam deliciosos. O meu foi o risoto de limão siciliano com filé madeira (escalope de alcatra com molho madeira e pimenta verde), e o do Thi foi o risoto de abobrinha e gorgonzola com filé de peixe cozinho com camarão. Ambos super aprovados por nós dois.

Risoto de limão siciliano com filé madeira

Risoto de abobrinha e gorgonzola com filé de peixe cozinho com camarão

O ponto negativo da casa, na minha opinião, foi a sobremesa. Isso porque, na realidade, não é uma sobremesa e sim doces pequenos de padaria. Não desmereço o sabor, pois estavam bons (escolhemos um mini mousse de chocolate e uma mini bomba de morango com chocolate, que acabei até esquecendo de fotografar), mas bem sem graça, né?

A avaliação final foi positiva. Comida boa por um preço justo e em um ambiente bem gostoso. Recomendo a visita!

Endereço: Rua Cel Ortiz 558, Santo André
Horário de atendimento: de terça a sábado das 12h às 15h e das 19h às 23h, domingos das 12h às 15h
Site: http://www.bistro558.com.br/

Mari Dahrug