Dica de série: 13 Reasons Why da Netflix / campanha #NãoSejaUmPorque

Essa semana finalmente comecei assistir a série 13 Reasons Why da Netflix (“Os 13 Porquês” em português), que estreou em março. Eu estava ansiosa para ver, pois tem se falado muito sobre ela desde o começo do ano, em partes pelo tema que chama a atenção, em partes porque é uma adaptação de um livro que tem muitos fãs e também pelo fato de ter sido produzida pela cantora e atriz Selena Gomez.

Ah, antes que eu esqueça, para quem ainda não viu está rolando um super sorteio no blog / canal em comemoração aos 10k no Youtube. Estou sorteando uma maleta recheada com maquiagens e pincéis, participe também!

13 Reasons Why da Netflix

A história, baseada no best-seller homônimo de Jay Asher,  começa quando o adolescente Clay (Dylan Minnette) recebe um pacote com várias fitas cassetes gravadas por Hannah Baker (Katherine Langford), garota por quem estava apaixonado e que havia cometido suicídio há pouco tempo. Nelas, a jovem lista as 13 razões que a levaram a se matar.

Cada episódio do seriado retrata um lado das fitas, e uma das 13 razões. A temática certamente é intensa e pesada: suicídio, bullying, depressão, boatos, drogas e abusos sexuais e emocionais. E com cenas fortes e explícitas mesmo. Apesar disso, reveza com alguns momentos mais leves, então não assistimos aos episódios todo naquela tensão gigantesca. Porém, para mim, a mensagem central foi um grande tapa na cara para a nossa sociedade. Principalmente pelo fato de que várias coisas que acontecem são muito reais e palpáveis, e sabemos que acontecem sim, o tempo todo, com muita gente. Vemos o quanto às vezes algumas situações não são tratadas com a preocupação com que deveriam, e como “brincadeiras” tratadas como “coisa de criança” são profundas e podem afetar e criar uma bola de neve na vida de uma pessoa.

O roteiro da série tem como base um storytelling misturando presente e passado. Gostei muito da forma como é montada e como há um misto entre as narrações da Hannah e as memórias de Clay sobre o que aconteceu. Inclusive, gostei muito da escolha desses dois atores também, eles representaram muito bem a personalidade dos personagens. É daquelas séries que prendem: a gente quer saber o que vai acontecer e a vontade é de já assistir os 13 episódios logo no primeiro dia.

13 Reasons Why da Netflix

 

#NãoSejaUmPorque

Acho que justamente pelos temas apresentados serem fatos tão recorrentes pelo mundo todo, a série teve um grande impacto nas redes sociais. Logo após a estreia da série, teve início uma grande campanha  no Twitter com a hashtag #NãoSejaUmPorque. Vários usuários têm compartilhado histórias de vida envolvendo depressão e o bullying.

Acho que tanto a série quando a campanha são grandes alertas sobre a importância de se discutir e conscientizar sobre isso.

Posts que podem lhe interessar

9 Comentários

  1. Criar expectativas demais nunca é bom, né?! hahaha! Mas sério, a marca fez tanta propaganda que eu acabei me iludindo que seriam produtos maravilhosos… Uma pena não serem assim tão incríveis!

    Estou mesmo vendo muitos comentários sobre essa série. Confesso que já estava curiosa e fiquei ainda mais com o seu post! Não sabia que a história tratava de assuntos delicados. Vou assistir!

    Ótima quinta!

    Beijo! ^^

  2. Preciso muito assistir, tô quase assinando a Netflix só para conseguir assistir rs. É um tema muito forte e que é mais real do que imaginamos, que esta série gere debates para conseguirmos combater o bullying e demais ações que prejudicam a vida de nossos jovens.
    Charme-se

  3. Confesso que não me interessei muito… Mas as campanhas que surgiram são muito legais e úteis né, suícidio é uma coisa série e infelizmente existe muita ignorancia e preconceito sobre o tema

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *